domingo, 30 de setembro de 2007

Um coração poderoso (A Mighty Heart)

Depois de uma tarde mais ou menos atribulada, hoje lá consegui ver o filme Um coração poderoso , com a Angelina Jolie no principal papel. Antes demais, a película como filme não é nada do outro do mundo, é uma espécie de diário de Mariane Pearl, esposa do jornalista Daniel Pearl, capturado e morto por talibans aquando da guerra no Afeganistão. Eu já conhecia parte dos factos, não todos, e por isso o filme despertou-me interesse. Fiquei a saber mais pormenores sobre o que se passou, alguns aspectos que até me ajudaram a perceber o porquê de certas coisas se terem passado com aquele jornalista americano.
Mas quero salientar uns quantos aspectos desta película. Em primeiro o tema da guerra, dos confrontos ideológicos que ocorrem e são ali referidos, nomeadamente religiosos. É falado na questão Índia/Paquistão, Mundo americano/mundo muçulmano/mundo judaíco, etc. Esse é um bom motivo para ir ver o filme. Outro assunto abordado refere que muitas vezes certos governos ou organizações secretas e terroritas, julgam mal o que se passa e confundem por exemplo jornalistas com espiões ao serviço de um governo. Não são o mesmo, embora os jornalistas investiguem e tentem divulgar o que descobrem, mas para todos e não só para o governo. É um mito e pelos vistos em certos países com mentalidades mais fechadas, isso ocorre muito, que um certo jornalista americano é por exemplo um agente da CIA disfarçado. Nesse aspecto, considero tal engano/comparação um elogio, porque se o fazem é porque jornalistas estrangeiros têm feito bons trabalhos de investigação. Não é como em Portugal, que a maioria são uns cuscos e que previligiam o sensacionalismo ou a "vida cor-de-rosa" (tirando uma ou outra excepção).
Um último aspecto a evidenciar, o desempenho da Angelina Jolie. Foi bastante bom, não digo o contrário, mas não excepcional como foi referido nos cartazes que promoviam a película.
Ainda assim, sugiro que gastem os tais 5 euros e tal para verem o filme, que são bem gastos.
PS1: Aproveitem agora a nova promoção do Cartão Lisboa Viva que dá desconto nas salas Lusomundo, sempre poupam um eurito.
PS2: Além do filme falar de algo que me é próximo, o jornalismo, digamos que em tempos vi um vídeo que é relatado no filme e que aconteceu e me impressionou muito, a tal ponto de me ter provocado o único desmaio que tive até hoje.

Falta de civismo no cinema

Se volto a apanhar aquela mulher no cinema ao pé de mim leva uma carga de cachapancada (é cachaporra com pancada, é algo ainda mais fuerte).
Hoje tive um azar do caneco no cinema. Ao meu lado sentaram-se o que parecia ser um pai, uma filha e a madrasta. Até aí tudo bem, acho bem as pessoas refazerem as suas vidas. Só que a ursa da mulher imcomodou-me quase o filme inteiro, com a sua falta de cisvismo, educação, respeito.
Em primeiro lugar, não é uma questão de comer pipocas, porque por vezes (e hoje até foi o caso)também as como, mas sim aquilo que ela fazia. Comia e depois aquelas casquinhas que ficam na boca e nos dentes... simplesmente cospia-as. Isto durante quase o tempo todo. É certo que não tinha ninguém à frente, ao menos isso. Só que estava ao meu lado e aquilo irritou-me e desconfio que ela como não estava a ver a direcção e o rumo que aquilo tomava (aliás, estava mesmo a cagar para os outros), julgo que alguns me acertaram no colete que eu tinha vestido. Além de ser uma coisa porca e nojenta, ainda por cima suja o espaço público. Estive mesmo para lhe perguntar se fazia aquilo também em casa. Mas há mais. Já não digo a fantástica atenção que ela deu ao filme, isto porque volta e meia ia ao telemóvel ou punha-se a beijar o gajo que estava com ela. Mas o cúmulo a meio do filme foi, com tanto sítio para ela por um copo vazio de coca-cola entre a cadeira dela e da enteada, de repente vira-se para o meu lado e põe aquilo no braço da minha cadeira. Mas que merda é aquela, pensa que é tudo dela. Eu já estava stressado e bufei uma série de vezes durante o filme. Garanto, mais uma e levantava-me a gritava com ela. Só que eu estava apesar de tudo com atenção ao dito e queria acabar de ver aquilo. Mas acreditem, se a volto a apanhar e se faz de novo aquela cena. Nem que chame o raio do assistente dos bilhetes. Porca e estúpida aquela mulher. Nem a deviam deixar sair de casa, labrega.

Fazer vontades... vidas

Hoje, uma vez mais, fiz umas quantas vontades, isto porque gosto de agradar às pessoas por quem nutro alguma simpatia, carinho, amizade. Mas à conta disso, stressei e não foi pouco. Gosto de planear, é uma coisa que torna a minha vida mais segura e detesto que a torto e a direito, façam ir os meus planos por água abaixo. Apesar de tudo, as coisas lá correram dentro do que eu queria fazer, só que atrasadas, alteradas e eu com uma enorme camada de stress. Qualquer dia passo-me, mando tudo e todos às ortigas e deixo de fazer isto de vez. Não me puxem muito, já faltou mais.

Dia de hoje... mais água

Este fim-de-semana de facto foi só água.
Se ontem acordei cedíssimo pra ir a Lisboa ver as Galerias Romanas com água (ou o "buraco com paredes e água como disse o senhor agente da autoridade), hoje foi de novo muito cedo (8h50) para me enfiar dentro dela... uma imensidão de água.
Fui nadar um pouco às piscinas, ou pelo menos tentar. Em certa medida fez-me bem, porque gastei energias (e queimei calorias, ah pois é) e fazer exercício faz de facto bem, até à disposição. O pior foi depois, não faço exercício físico de espécie alguma há anos e enfim, o corpo está enferrujado. Ainda assim, fez-me bem.
Talvez torne isto numa rotina minha, não digo diária, mas pelo menos uma ou duas vezes por semana. Isto porque eu senti isso. Faz bem ao corpo e também à mente/espírito. E estou a falar de exercício, não é de RedBull

Skunk Anansie - Lately

Para mim, o videoclip mais giro deles.

Skin - Faithfulness

Skin - Trashed

Skin - Lost

Skunk Anansie - Secretly

Este clip demonstra bem porque é que eu não acredito em relações abertas.
Um relacionamento são duas pessoas e mai nada.

sábado, 29 de setembro de 2007

To you my friend

The Rembrandts - I'll Be There For You

Meredith Brooks - Bitch

Anastacia e Celine Dion - You Shook Me All Night Long

The Bangles - Eternal Flame

Close your eyes
and give me a hand...

Goo Goo Dolls - Black Balloon

Black Eyed Peas - Don't Lie

Aqui fica uma dos feijões frade (black eyed peas).

Fleetwood Mac - Little Lies

Olh'ó animal..... touradas e marradas

Queria deixar aqui algo postado antes que me esquecesse. Souberam de um caso que se passou esta semana com um cavaleiro (isto se é que se pode chamar ao que eles fazem de cavaleiros) tauromáquico que durante uma corrida de toiros, o seu cavalo ao ser mal tratado por um destes bichinhos, desmonta do dito e vai enfrentar o toiro, cara a cara? Já estão a ver o resultado? Hospital. É bem feito. Primeiro foi ele que lá se quis meter. Depois ficou chateado porque o touro tinha maltratado o seu cavalo. Só que ele deve-se achar muito melhor mas não é, já que nas imagens da televisão via-se, uma vez mais, a barriga do cavalo toda picada pela esporas do seu dono. Portanto, que raio de hipócrisia e pena eram aquelas? Pena que não hajam mais cavaleiros idiotas como este. Isto sim, seria um espectáculo ao qual gostaria de assistir mais vezes. E se em vez de um boi, pusessem um leaozinho, como era tradição (na Roma Antiga), aí é que eu não faltava mesmo, para ver aqueles idiotas a sentirem-se como animais a tentarem-se defender de quem os ataca.

Vanessa Carlton - A Thousand Miles


And I need you
And I miss you
And now I wonder....

If I could fall
Into the sky
Do you think time
Would pass me by
'Cause you know I'd walk
A thousand miles
If I could
Just see you
Tonight

Mike & The Mechanics - All I Need Is A Miracle

Crónicas de Olisipo: o Buraco, as Paredes e a Água

Não, não é uma sequela das Crónicas de Nárnia (O armário, a feiticeira e o leão ). É apenas a minha aventura de hoje e achei que era um título apelativo (lol, é a minha veia de jornalista sensacionalista a querer vir ao de cima).
Pois bem, hoje parti a caminho de Lisboa para visitar algo que ficou por ver faz um ano. Acordei às 6h50 da manhã e cheguei ao meu destino eram 8h30.
Fui visitar as Galerias Romanas, em Lisboa, algo que só pode ser visto uma vez por ano, por norma, durante o último fim-de-semana de Setembro. Isto porque as ditas costumam estar cheias de água, cerca com 1,50 de água, e durante esta altura do ano, esvaziam as ruínas com umas bombas de modo a permitir a sua visita.
Lá fui sozinho, meio a dormir e a ouvir música. Quando lá cheguei, perto das 8h30, tinha já cerca de 90 pessoas à minha frente. Digo isto, porque entretanto um senhor que andava por ali, ao passar por mim contou 90 e qualquer coisa, não percebi bem ao certo. E as galerias só iriam abrir às 10h00. Bom lá continuei a ouvir música para fazer tempo e a ouvir as conversas (sim admito, sou cusco) das outras pessoas que aguardavam comigo a sua vez para entrar. Nisto ouvi conversas muito interessantes, desde uma menina a perguntar à mãe o que ia ver e ela respondeu-lhe "Grutas muito antigas, filha". Ao menos, se não sabia bem o que ia ver, tinha lido um guia que gentilmente uma senhora da organização tinha andado a distribuir por todos os que se encontravam ali, afim de saber um pouco mais daquilo. Pelo menos não tinha deixado a pobre criança enganada.
Outra situação gira que ocorreu, foi uma senhora que se encontrava atrás de mim e de repente um amigo dela que ia a passar, aliás um agente da PSP, meteu conversa com ela. No meio da conversa deles adorei uma frase do agente da autoridade: "Então, mas vens aqui de propósito só para ver aquilo? Aquilo não vale grande coisa. É só um buraco com paredes velhas e água." Bom de facto até pode ter razão, mas para quem gosta (o que acho que não era o caso dele) aquilo tem um valor histórico.
Uma última situação engraçada era ver algumas pessoas a questionarem-se porque é que os guias da visita e o pessoal da organização estavam de galochas. E algumas delas de chinelos e sandalinhas. Pois eu já sabia. Aquilo tem zonas com um pouco de água e no mínimo é melhor levar uns sapatos fechados ou mesmo botas.
Ora bem, 10h00, o pessoal começa a entrar muito devagarinho e pensei: "Lá para o meio-dia estou lá dentro". Afinal aquilo até se foi despachando e pouco eram mais que 10h30 e já eu estava lá dentro.
Lá entrei pelo buraco. Umas escadinhas de acesso mínimas, onde mal cabiam os meus pés (também quem manda calçar um 45). Fomos seguindo até uma galeria onde um guia do Museu da Cidade, suponho, esperava os visitantes. Lá começou a explicar tudo aquilo, grande parte já tinha lido no folheto. Que aquelas ruínas datavam do século I e foram descobertas depois do terramoto de 1755 e que depois de teorias como sendo termas romanas, etc, afinal conclui-se serem criptopórticos, ou seja, plataformas de sustentação de outras infra-estruturas, como por exemplo edifícios. Uma engenharia usada pelos romanos em solos mais instáveis para suportar algo por cima. Já o Marquês de Pombal mandou reconstruir parte da cidade com um método semelhante, mas em estacas.
A visita lá continuou pelas galerias, tirei fotos e chapinhei um pouco. No final, concluí que aquilo até foi engraçado e interessante. Gostei do que vi e diverti-me. Até fiz ginástica e andei um grande bocado curvado e outro quase em cócoras.

Mas comparado com Conimbriga por exemplo, não é nada de extraordinário. Mas não acho que seja apenas um buraco com água como disse o senhor agente. Por isso, se gostam de ver arquitectura antiga e não se importam de perder uma hora ou duas numa fila, até vale a pena fazer uma visita ao "Buraco Romano".

PS: A parte engraçada quando ia sair de lá foi estar nas escadas à espera que um eléctrico passasse para que pudesse voltar à superfície.

Here without you (3 Doors Down)

Counting Crows - Accidentally in love

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Roupa Nova - Dona

Cara Suspeita,
já que falaste na novela "Roque Santeiro" num post teu, lembrei-me desta música que adoro. Um autêntico hino à mulher, com uma letra fantástica. Acho que se fosse gaja e se alguém me cantasse isto, ficava com o ego todo em cima.
Era a música da Porcina, interpretada pela Regina Duarte.
Espero que gostes Suspeita. Esta é dedicada a ti.

Why Does It Always Rain On Me (Travis)

Train - Drops of Jupiter

A few another drops

"Obesidade felina"


Bom, se já ouviram falar em obesidade mórbida, obesidade infantil, aqui vos deixo uma pequena história, falada na primeira pessoa.
O facto é que a minha gata é obesa, é verdade. Vários factores levaram a que ela hoje seja assim. Em primeiro lugar, ela sempre foi muito comilona e até comia o comer dela e do meu gato. Aliás, ele por vezes estava a comer a comida dele, lá vinha ela ter com ele, ele ficava parvo a olhar para ela com ar idiota e ela lá lhe comia a refeição. Em segundo lugar, a minha gata teve uma grande infecção nos ovários, a ponto que ela teve que ser operada e estes foram-lhe retirados. A veterinária logo avisou que ao lhe retirar os ovários, a minha bichana iria deixar de reproduzir certas hormonas (tal como acontece com as senhoras com a menopausa) e que iria engordar e como tal deveriamos ter mais cuidado com a sua alimentação.
E tentamos, mas não resultou. Aliás ela hoje em dia como ração só dela, para obesidade a ver se emagrece, mas nada. E mesmo a nível de exercício físico, comparando com o meu gato, a minha gata mesmo já com uns anos adoro brincar, correr pela casa, etc, muito mais que o meu gato. Mas isso também não tem sortido efeito.
Enfim. Não é tanto por uma questão de estética porque cá em casa, a adoramos na mesma. Só que a veterinária também avisou isso. Ela no estado que está, com mais uns anos é também capaz de vir a sofrer de diabetes ou problemas cardiovasculares, tal como acontece com os humanos. Por isso gostavamos que ela emagrecesse um pouco, mas enfim.
Nesta foto ela está com uns rolos de pôr na cabeça da minha mãe, ela adora brincar com aquilo.

Cuidado com a língua

Sim eu também vou tirando fotografias às coisas engraçadas ou estranhas que passam pelo nosso país. Aliás, pena tenho eu num mês em que tive o telemóvel avariado e passei num mercado, onde no talho do dito, só havia erros atrás uns dos outros. Aqui ficam alguns exemplos do que já fotografei.

PS1: Os pedacinhos em branco em algumas das fotos fui eu que coloquei, de modo a retirar o contacto do autor da "mensagem".


PS2: Numa das fotos, mal se vê, mas fala em promoção da semana e depois em baixo diz "Em Janeiro".
PS3: É incrível o facto de um estagiário chegar a um sítio novo para trabalhar (num organismo estatal), e só ele (eu) reparar que na toponímia de um dos departamentos, a palavra direcção está mal escrita.

Colega brincalhão


Vocês também são daqueles que gostam de fazer umas brincadeiras aos vocês colegas de trabalho? Pois eu sou e antigos colegas meus idem. No meu anterior local de trabalho, ora trocavamos ratos de computador, ora espalhavamos clips, etc. Mas tudo numa brincadeira saudável, nada de estragar coisas ou levar a que o chefe visse aquelas situações de modo a tramar alguém. Aqui ficamos duas partidinhas que na altura fiz a colegas meus: A árvore dos post-its (certamente uma espécie próxima da árvore das patacas) e o assistente virtual sorridente .

Coldplay - Clocks

Esta é uma música que adoro, entre outras coisas pelos seus acordes no piano. Lembrei-me desta música porque durante anos foi o meu toque de chamadas no meu anterior telemóvel, um Nokia 7210. O mais engraçado é que pouco tempo depois a minha mãe tanto gostou da música que também queria que a pusesse no telemóvel dela. Mas pronto, não pus porque depois não tinha piada haver cá em casa 2 telemóveis com o mesmo tema, depois ficava sem saber qual é que estava a tocar. Mas o telemóvel já se foi entretanto há mais de ano e meio, mas a lembrança da música ficou bem cá dentro.

Instintos

Hoje vou armar-me em Dra Rute Remédios (não sei se recordam-se da personagem do Herman, a sexóloga, mãe do Diácono) dos animaizinhos e falar precisamente sobre um comportamento curioso relativamente à sexualidade dos gatos.
Pois bem. Há uns 15 anos atrás (era eu ainda uma criança) tive um gato que por nunca ter conhecido uma gata (já que os donos não o deixavam ir para a rua porque tinham medo que lhe acontecesse algum mal), o bichano, de seu nome Tareco, começou a agarrar-se a um ursinho de pelúcia (oferecido à minha pessoa, tinha eu 6 meses) que havia cá por casa e roçava-se nele até... até... digamos, sentir-se satisfeito. Achavamos uma situação curiosa mas esquisita porque nunca tinhamos visto tal coisa.
Entretanto, o meu gato veio a morrer ano e meio depois, envenenado por remédio para as baratas de uma vizinha (era por isso que evitavamos deixá-lo sair, mas como na terra da minha avó há quintal, deixavamos-o um pouco mais à vontade). Por andarmos sempre muito tristes e chorosos, meses depois tivemos um outro.
Mas também este, tal como o anterior, ao fim de algum tempo, arranjou algo para se satisfazer, isto certamente porque não tinha ninguém (entenda-se gata). Mas desta vez mais estranho que o anterior, o meu segundo gato satisfaz-se com um robe, aliás antigo robe (sim porque já ninguém o usa). É vê-lo a fazer um montinho e montar-se em cima dele. Cheguei a pensar que era algo esquisito e exclusivo cá de casa, mas afinal, recentemente, um amigo meu contou-me que também o seu gato faz o mesmo com um boneco de pelúcia.
Tudo isto leva-me a concluir que este deve ser mesmo um instinto e necessidade dos bichanos em se satisfazerem.
Bom ao menos ele é feliz assim e sempre tem uma vida sexual bem mais activa que o dono.
Aqui fica uma imagem a ilustrar a coisa, espero que não venha a chocar pessoas mais sensíveis.

When I Need You

When I Need You
I just close my eyes and I'm with you...

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Lavar os dentes, cama e óó

Acho que vou mas é à cama.
Mais um dia se passou e enfim, embora estive ocupado, não foi de forma alguma como eu mais gostava. E não foi por ter andado a limpar e a arrumar o meu quarto, isso até me distraiu e bem e ainda por cima até fiquei contente porque estava mesmo a precisar. Só que de resto... Raio de órgão estúpido este aqui dentro do peito que não nos deixa raciocinar direito e nos trai o pensamento.
Vou dormir é o melhor que tenho a fazer, já só digo e faço disparates.
....
...
zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Frozen - ELA

Alguém tem por aí uma maçarico ou uma picareta a mais? :(

Take a chance on me

Vejam lá bem onde isto já chegou. Não é deprimente?

Emiliana Torrini - Gollum's song


Hoje sinto-me uma vez mais como este ser. Feio, cheio de dilemas, interrogações, conflitos internos, a pensar no passado e a tentar recuperer algo muito precioso que tive outrora e me fazia feliz. Só que não sei que passo devo dar, como seguir em frente, o que fazer, o que dizer, talvez declarar, talvez desaparecer, talvez me calar, talvez desistir. Tal como o Smeagol, eu apenas procuro o meu PRECIOSO e que este me faça feliz. Não sei se já o encontrei, se o virei a ter para mim. É isso mesmo. conflitos internos.
PS: Acho piada a esta Emiliana Torrini. Hoje em dia consigo ver bem que não é ela, mas a primeira vez que ouvi esta música, quase que acreditava que era a Bjork a cantar, acho o timbre muito idêntico.

KT Tunstall - Other Side Of The World


Over the sea and far away
She's waiting like an Iceberg
Waiting to change,
But she's cold inside
She wants to be like
the water

( ....... )

Then the fire fades away
But most of everyday
Is full of tired excuses
But it's too hard to say
I wish it were simple
But we give up easily
You're close enough to see that
You're.... the other side of the world
to me

Tertúlia cor-de-laranja


Hoje decidi-me armar um pouco em tertuliano ao estilo dos nossos amigos do programa da Fatinha.
O tema que trago hoje, como podem ter visto no vídeo anterior, tem a ver com a situação de Pedro Santana Lopes, interrompido, durante um programa de informação da SIC. Ora bem. Por um lado do toda a razão ao Pedrinho pois é uma falta de educação interromper alguém e o seu raciocínio. Ainda mais razão lhe dou no que respeita ao facto de o interromperem mas uma palhaçada como aquela, se ainda fosse algo importante para o país, um asunto de Estado. E por tudo isso daria os parabéns ao Santana por ter tido tomates e ter feito o que fez. Agora pergunto-me eu. Será que o que ele fez foi uma questão de tomates ou a melhor forma para uma vez mais ter protagonismo. É que se tivesse continuado o seu discurso, será que os media hoje falariam nele? Um pobre ex-primeiro-ministro a quem ninguém quis saber. Nem mesmo o partido dele. Será que realmente a opinião dele iria contar para muita coisa? Parece-me bem que não. E aqui adianto mais. Será que esta situação favorável para ele foi pura coincidência ou algo armado de modo a que falassem nele? É que há quem preferia que seja falado (mal ou bem) do que começar a ficar no anonimato. Espero de facto que tenha sido pura coincidência, caso contrário os media deste país vão muito mal mesmo, pior do que aquilo que eu julgava.

Situação embaraçosa

Hoje o almoço cá em casa, foi comprado na rua. A questão é que eu lá fui comprar umas doses a um sítio do qual gosto muito do comer, tipo caseiro, e aconteceu algo embaraçoso para mim.
O estabelecimento em questão, era um sítio o qual eu ia com muita frequência, não só tomar café, mas muitas vezes comprar refeições. Isto devia-se também porque ficava próximo da casa onde alguém com quem eu passava quase todo o tempo, vive. Razão pela qual também deixei de ir para aqueles lados, ou pelo menos vou muito raramente mesmo.
Acontece que estava a ser atendido e ouço a senhora do estabelecimento dizer "Ah, sabe, não o tenho visto por aqui". E ficou a olhar para mim como que à espera de uma resposta. Respondi "Pois não tenho andado por cá", ao que ela rematou com "Pois, sabe como é, caras que viamos todos os dias, clientes habituais, deixam de aparecer e damos logo conta". Sim, de facto é verdade. Mas também julgo que ela não percebeu que o meu "não tenho andado por cá" referia me aquela zona e não tanto à vila onde moro. Só que não lhe ia dizer a verdade, como é óbvio, que há meses acabou um relacionamento com alguém e em parte não faz sentido ir ali diariamente, ainda mais havendo mais que probabilidade de me cruzar com a dita pessoa. Senti-me embaraçado, mas enfim, já me ocorreram situações idênticas recentemente e é isso mesmo, tenho que as saber conduzir.

Coincidência do camandro

Hoje tive uma coincidência muito estranha, talvez há muito tempo que não tinha uma assim. Estava a sonhar e quando acordo, a situação do sonho estava a ocorrer.
Ora vou passar a explicar. Estava eu a dormir e a sonhar que um certo amigo meu me estava a mandar uma sms, a dizer algo do género que tinha estado a ver um concerto dos Depeche Mode (ponto um, não sei porquê este grupo, isto porque eu não sou propriamente fan deles e nem tão pouco sei se ele o é) e que entretanto deu-lhe o sono e foi-se deitar, por isso ontem não nos tinhamos falado no msn.
O facto é que estava a dormir quando sinto o telemóvel a tocar e acordo e só me lembro balbucinar: "O quê, já são 11h20?"
Afinal não é o telemóvel a despertar, mas sim uma sms desse mesmo amigo a responder-me a uma mensagem e a desejar-me um bom dia. Coincidência estranha. Será que hoje (quinta-feira) consigo sonhar com os números do Euromilhões para amanhã jogar com essa chave? Ou melhor ainda. Será que hoje vou sonhar com o meu próximo "princípe"?

The First Time Ever I Saw Your Face

Quis deixar aqui, antes de dormir, uma das mais bonitas músicas de sempre, isto para mim. A versão que se segue é a original, a da Roberta Flack. Esta música mexe cá dentro com qualquer um e se esta versão, ou mesmo a da Celine Dion e a do George Michael deixam-nos com os sentimentos à flor da pele, experimentem ouvir a versão dos Stereophonics, ficam mesmo a chorar. Era a que queria por aqui, mas não encontrei. Assim sendo, ponho a versão original, mas se puderem oiçam a do George Michael e principalmente a dos Stereophonics como já referi. E sim, espero que com isto consiga tocar em alguém e entrar na quase impenetrável fortaleza de alguém e mostrar-lhe que temas assim e vidas assim ainda podem ser possíveis. Basta quereres e acreditar.

The first time ever I saw your face
I thought the sun rose in your eyes
And the moon and the stars were the gifts you gave
To the dark and the empty skies my love

The first time ever I kissed your mouth
I felt the earth move through my hand
Like the trembling heart of a captive bird
That was there at my command my love

The first time ever I lay with you
And felt your heart so close to mine
And I knew our joy would fill the earth
And last till the end of time my love
It would last till the end of time my love

The first time ever I saw your face, your face,
your face, your face

Imortal


Hoje fui ao cinema com a minha irmã. Já estava prometido há mais de uma semana e lá fomos ver o filme "Duelo Imortal - A origem". Fomos mais porque ao que parecia, este filme tinha um certo seguimento de uma série que passou há uns anos valentes na SIC, "Highlander - Imortais", que adoravamos ver na altura. Mas enfim, pela sinopse que li, já esperava que o filme não era grande coisa. Senti que foi uma espécie de episódio com maior duração de tempo, com efeitos especiais da treta, rídiculos mesmo, que juntamente com a história alterada, ajudaram a estragar uma série que era óptima. Realmente tive pena. Saí de casa e distraí-me, mas foi uma desilusão. E só ouvia a minha irmã no comboio. "E como é que aquilo acabou, não percebi? Detesto finais assim tão abertos".
De facto, agora percebo como é que o filme estreou há duas semanas e apenas está em duas salas de cinema em Lisboa e com horário tão tarde. Ninguém deve ir ver aquilo.
Mas bom, durante breves minutos, o filme voltou a abordar um dilema que muitas vezes ocorria na série. A questão trágica da imortalidade, como uma maldição.
O facto de alguém poder viver eternamente, mas com a agravante de ao se ter sentimentos, vão-se conhecendo pessoas, criando amizades, descobrindo amores e ver estes a envelhecer e morrer, situação tremendamente terrível. Ainda mais porque é um ciclo que não acaba, pois é se imortal. Imaginar ver alguém que se ama a envelhecer e morrer e nós aqui apenas a ver. Será que a imortalidade iria compensar esse sofrimento? Julgo que não. Eu vejo isso pelo meu gato, infelizmente. Ele já vai a caminho dos 13 anos e infelizmente não anda mesmo nada bem. Para mim é vê-lo supostamente tão novo, criei-o, vi o crescer, ficar um gatarrão e agora a mingar, a ficar velhote. É tão desolador, mais ainda ao pensar que ele pode não estar junto de mim, dentro em breve. Eu que não pretendo ter filhos, apenas animais que os trato como um rebento, é me triste ver isto. E isso acontece não porque sejamos imortais, mas simplesmente porque vivemos mais que eles. Agora imagine-se ver isto com pessoas, gerações após gerações. Não sei se iria aguentar.

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

James Blunt - You're Beautiful

Já várias vezes tenho ouvido de um amigo meu que eu estou subaproveitado, que tenho imenso potencial e nada tenho feito para explorar o meu aspecto físico. Verdade seja dita e eu próprio assumo que nada faço, mas será que isso de facto me interessa, ainda mais neste momento? Pôr-me mais bonito e atraente para quê? Para andar me a exibir por aí como tantos outros fazem de modo a aumentar o ego? Ao menos se eu tivesse alguém que de facto eu achasse que devia fazer um esforço para o agradar, ou seja, não numa só de agradar por agradar mas para que a outra pessoa gostasse também do que via em mim exteriormente, como complemento ao meu interior. Agora só para que outros me andem a "galar", de facto não me dá grande motivação para tal.
Talvez em princípio tente fazer uma pequena mudança em breve, não digo que seja tanto para atrair "gado" mas porque até eu sei que a nível de emprego a imagem conta, aliás, cada vez se dá mais valor à imagem e menos ao resto, até as competências e o saber de cada um têm cada vez menos relevância nos dias que correm.
Mas enfim. Certamente se a motivação fosse outra, até a nível físico faria mais por mim.

E esta música fala disso mesmo que eu sinto. Alguém é nos bonito não só pelo que é exteriormente. Mas enfim, nem sempre se pode ter quem se quer/deseja/gosta/ama.

Natasha Bedingfield - I Wanna Have Your Babies

Ora aqui fica um clip que nada tem a ver com a data que se celebra hoje: o Dia Mundial da Contracepção.
And u baby, do u want have your babies with me?

Dia Mundial da Contracepção

Ora bem, se há já tantos dias mundiais para fazer lembrar às pessoas (certamente só naquele dia) determinados assuntos importantes, eis que chega mais um: o Dia Mundial da Contracepção.
Hoje estava a folhear um jornal, enquanto fazia do meu wc um escritório (ou melhor, sala de leitura de uma qualquer biblioteca), quando me deparei com esta notícia: segundo um estudo, a maioria das "meninas" quando têm a sua primeira relação sexual, ou preferem usar a pílula, ou simplesmente não usam qualquer meio contraceptivo. Como tal, entre outras formas para sensibilizar as cabeças das "meninas" e também dos "meninos", pois se eles pensam e são racionais (mas não muitos, lol) são também responsáveis, foi criado este dia da contracepção.
Agora achei piada à notícia é que apenas fazia referência a gravidez não desejada, a abortos, a milhares de mulheres jovens que morrem todos os anos devido a situações destas e a notícia em nada falava relativamente às doenças sexualmente transmissíveis. Sim porque se formos a ver bem, o contraceptivo mais eficaz, o preservativo, não só serve para não engravidar mas proteger contra essas maleitas. Sim. porque elas até podem ir virgens (o estudo falava nisso), mas eles certamente não vão e sabe-se lá por onde já andaram a "jardinar".
Mas ok, é o dia mundial da contracepção e não o dia mundial da luta contra a Sida e afins.
Bom fica aqui o recado. Já que se celebra hoje o dia, "brinquem" muito, mas não façam filhos... os mesmo se aplica aos meninos com meninos e meninas com meninas, lol. Pronto esses que brinquem com protecção, já que filhos não podem ter.

terça-feira, 25 de setembro de 2007

Ronan Keating - If Tomorrow Never Comes

E se o amanhã não viesse... será que perderia grande coisa?
E com esta me deito hoje, à espera ou não de um amanhã diferente.

Evanescense - Bring Me To Life

Nos dias que correm, dúvido que realmente alguém me acorde e traga de volta à vida.

Zombie (Cranberries)

Eu sei que felizmente a minha realidade nada tem a ver com a que quer ser retratada nesta música e neste clip dos Cranberries. Só peguei no nome do tema e numa das estrofes porque sinto-me um zombie, aos tombos sem saber o que fazer, o que decidir, o que falar, o que agir. Enfim.
Another head hangs lowly

No Doubt - Simple Kind of Life

Boyzone - Picture of You

Não sei se te agrada o grupo e a música, mas esta é para ti Brama, que estás aí tão longe, mas sempre no pensamento dos amigos.
Beijo Grande rapaz!

PS: Acho que o Ronan Keating fica muito melhor de cabelo curto, mas é apenas a minha opinião.

Boyzone - You Needed Me

Para todos aqueles que de alguma forma já me ajudaram e me tentaram levantar.

Westlife - Seasons In The Sun


Hoje foi um dia para recordar. E quando digo isto, não se deve tanto ao facto de ser um dia memorável, nem por ter realizado algum feito. Foi um dia para recordar porque me bateu muitas saudades de muita coisa e muitas lembranças me vieram à cabeça numa espécie de apresentação de slides ou powerpoint. Momentos diferentes e felizes. O último dos quais antes de escrever este post foi mesmo o da época em que estudava. O facto de ter uma vida mais que preenchida, primeiro com aulas e depois com deveres, estudo e passar apontamentos a limpo, isto enquanto ia olhando para a janela da varanda e vendo que já eram 20h e já era de noite. Foi isso que hoje aconteceu. Olhar mais ou menos a esta hora para a rua enquanto jantava e perceber que já era de noite. E em outros tempos sentia uma adrenalina tal no que estava a fazer porque dentro em pouco estaria a dormir e tinha que ter tudo pronto. Ou seja, mesmo com pouco tempo para mim, era feliz daquele modo, sentia-me ocupado, útil, preenchido. Embora houvesse tempo para pensar em algumas coisas da vida (nomeadamente já na cama antes de dormir), não passava o dia a pensar em tudo e em todos e em certo modo, coisas que simplesmente me fazem triste. De certo modo, também é de referir que naquela época certas amarguras não me tinha passado pela vida e aliás, algumas delas quis mesmo adiar.
Mas o tempo passou, estação após estação e cresci, pelo menos fisicamente, emocionalmente não sei bem e quanto a maturidade, enfim, certamente ainda sou uma criança de 3 ou 4 anos a querer colo.

Elvis Costello - She

E mais uma do "Notting Hill"

She may be the face I can't forget
The trace of pleasure or regret
May be my treasure or the price I have to pay
She may be the song the summer sings
May be the chill the autumn brings
May be a hundred different things
Within the measure of a day

She may be the beauty or the beast
May be the famine or the feast
May turn each day into a heaven or a hell
She may be the mirror of my dreams
The smile reflected in a stream
She may not be what she may seem inside her shell

She who always seems so happy in a crowd
Whose eyes can be so crowded and so proud
No one's allowed to see them when they cry
She may be the love that cannot hope to last
May come to me from shadows of the past
But I'll remember till the day I die

She may be the reason I survive
The why and wherefore I'm alive
The one I'll care for through the rough in many years
Me, I'll take her laughter and her tears
And make them all my souvenirs
For where she goes I've got to be
The meaning of my life is she
She
She

When You Say Nothing At All (Ronan Keating)

Mais um tema do "Notting Hill". E há tanta coisa por dizer relativamente a este tema. Se há quem diga que uma imagem vale mais que mil palavras, em muitas ocasiões, certos gestos, acções, atitudes, dizem muito de alguém e simplesmente não é preciso falar.

You've Got A Way (Shania Twain)

Há dias, um amigo meu colocou um post no seu blog com uma música da Shania Twain, que adoro. Lá me bateu a saudade e hoje fui procurar o cd ao armário da sala e lá o encontrei e fiquei boa parte do dia a ouvir as músicas daquele albúm, "Come on over" e recordar o período da minha vida em que comprei aquele albúm. Entretanto, ao ouvir um dos temas, "You've Got A Way", lembrei-me que este faz parte da banda sonora do filme "Notting Hill" e lá fui também buscar o cd da banda sonora desta película. Quando a saudade bate, vem com força.

Enigma - Return to Innocence

Por vezes, só dá vontade de voltar à infância, quando somos inocentes, inexperientes, ingénuos, na maioria das vezes felizes.

The Corrs - Runaway

Esta semana voltou a apetecer-me fazer novamente uma, digamos, loucura, a qual já estive para fazer há poucos meses. Já não é a primeira vez, que me apetece partir, fugir, isolar-me de tudo e de todos. Talvez numa forma de expurgar tudo o que vai cá dentro e me libertar, renascer e pensar na minha vida, tentar dar-lhe um sentido meu.
Tentar perceber que tenho que aprender a ser feliz sozinho. Só assim certamente conseguirei ser feliz novamente com alguém.
Se bem que é certo, tal como diz esta música, eu preferia partir acompanhado, apaixonado...

And I would run away
I would run away, yeah..., yeah
I would run away
I would run away with you

Cause I am falling in love with you
No never I'm never gonna stop
Falling in love with you

Toni Braxton - Unbreak My Heart

Hoje lembrei-me desta música que em certa medida tem um significado especial para mim. Faz parte do primeiro albúm que comprei em CD. Era eu um puto, mesmo puto, com muitos centímetros a menos. Faz-me bem recordar esse tempo apesar de tudo. Era feliz, não tinha preocupações, nunca tinha experimentado desgostos de maior. O tempo passa... as memórias cá ficam.

Momentos de Ansiedade


Há meses que tenho certos filmes no meu portátil para ver, mas devido a circustâncias na minha vida, só aos poucos ganhei coragem para os visionar.
Um deles é o Pecados Íntimos (Little Children). Mas indo ao que interessa, quis colocar aqui um pequeno excerto do guião porque é algo que tem a ver com todos nós. Um comportamento que já nos aconteceu ou há-de acontecer certamente. Quando alguém gosta/ama um outro sem que haja um relacionamento mais íntimo e na sua presença fica nervoso, com ansiedade, não sabe o que fazer, como agir, como se comportar, o que o outro vai achar, mas não quer dar a entender nada disso. E por outro lado, a situação em que não sabendo o que o outro quer ou não quer, vai-se aproveitando de algumas situações para sentir o seu contacto e ficar um pouco mais feliz, preenchido. Esperando que algo aconteça como um cumprimento de mãos, de beijos, uma palmadinha nas costas, um espalhar de bronzeador nas costas, etc. Uma espécie de acordo não acordado, mas que intuitivamente ocorre.
Mais um comportamento tão estranho mas tão interessante do bicho homem.
Aqui fica o excerto, que não é um diálogo de uma personagem, mas sim uma observação do narrador do filme:
"But there was always that longing to touch, to be touched by Brad. And as badly as she wanted this, she wanted just as badly to hold on to the innocent public life they’d made for themselves out in the open, with the others parents and children.

So she accepted the trade... the melancholy handshake at four o’clock...
... in exchange for this little patch of grass, some sunscreen and companionship."

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Ronan Keating ft. Cat Stevens - Father and Son

Quando um grande clássico se junta com um cantor contemporâneo de sucesso só pode resultar numa mistura linda como esta.
Durante o dia de hoje a letra desta canção passou-se pela cabeça e fez-me tanto sentido. À parte do claro, "find a girl". Mas é isso mesmo, dar tempo ao tempo e ver se este me traz algo de bom, ainda sou novo (relativamente) a ver o que a vida me traz.

Its not time to make a change,
Just relax, take it easy.
You're still young, that's your fault,
There's so much you have to know.
Find a girl, settle down,
If you want you can marry.
Look at me, I am old, but I'm happy.

I was once like you are now, and I know that it's not easy,
To be calm when you've found something going on.
But take your time, think a lot,
Why, think of everything you've got.
For you will still be here tomorrow, but your dreams may not.

How can I try to explain, when I do he turns away again.
It's always been the same, same old story.
From the moment I could talk I was ordered to listen.
Now theres a way and I know that I have to go away.
I know I have to go.

It's not time to make a change,
Just sit down, take it slowly.
You're still young, that's your fault,
There's so much you have to go through.
Find a girl, settle down,
If you want you can marry.
Look at me, I am old, but Im happy.

All the times that I cried, keeping all the things I knew inside,
It's hard, but it's harder to ignore it.
If they were right, I'd agree, but it's them you know not me.
Now there's a way and I know that I have to go away.
I know I have to go.

Everything But the Girl - I don't want to talk about it

Adoro esta canção, mas esta versão dos Everything But the Girl, porque a do Rod Stewart é uma.... ok mais vale dizer: não gosto do Rod Stewart e ponto final.

Madonna - You'll See

Cada vez que ouço isto fico arrepiado. E adoro os acordes com a guitarra, demais.

Madonna - American Pie

Long Long time ago, I can still remember how the music used to make me smile.
O início deste tema parece um conto de fadas não é? Ao género "Once upon a time".

The Cranberries - Analyse

Adoooooooooooooro esta música, a letra, este clip, o modo como ela dança (estranho mas ao mesmo tempo tão alegre, tão infantil/inocente), a traquilidade com que ela canta.

The Cranberries - Ridiculous Thoughts

Esta é te dedicada a ti. Beijinho bom

The Cranberries - You and Me

Ronan Keating - Life is a rollercoaster

Há que tempos não ouvia isto. Mas acontece que um destes dias estava no pc e pareceu ouvir isto na Tv da sala e fui verificar e vi que este tema passa num anúncio da Cabovisão ou assim.
And that's it. Life is a rollercoaster. Com muitos altos e baixos, a vida dá muitas voltas.

domingo, 23 de setembro de 2007

Christina Aguilera - Beautiful

Para mim a melhor música e clip da Christina Aguilera até hoje. Quis ver este clip e acabei por chorar antes de ir dormir. Esta música tem muito significado para mim e ainda mais depois de ver aquele casalinho a se beijar e ser feliz e não querem saber dos outros, enfim chorei. Talvez porque também eu queria algo assim. Talvez porque os invejei, admito...
Mas foi libertador, penso. Chorar faz-me sempre bem.
And 'cause today I don't feel beautiful
Don't you bring me down today

Don't look at me

Every day is so wonderful
And suddenly, i saw debris
Now and then, I get insecure
From all the pain, I'm so ashamed

I am beautiful no matter what they say
Words can't bring me down
I am beautiful in every single way
Yes, words can't bring me down
So don't you bring me down today

To all your friends, you're delirious
So consumed in all your doom
Trying hard to fill the emptiness
The piece is gone left the puzzle undone
That's the way it is

You are beautiful no matter what they say
Words can't bring you down
You are beautiful in every single way
Yes, words can't bring you down
Don't you bring me down today...

No matter what we do
(no matter what we do)
No matter what they say
(no matter what they say)
When the sun is shining through
Then the clouds won't stay

And everywhere we go
(everywhere we go)
The sun won't always shine
(sun won't always shine)
But tomorrow will find a way
All the other times

'cause we are beautiful no matter what they say
Yes, words won't bring us down, oh no
We are beautiful in every single way
Yes, words can't bring us down
Don't you bring me down today

Don't you bring me down today
Don't you bring me down today

Christina Aguilera - Hurt

Às vezes magoamo-nos sem querer. Mas quando arrastamos outros para a mesma situação é ainda pior.
Mas a vida é ela também preenchida por maus momentos, não apenas bons.

Pink - Who Knew

Quem diria? Quem sabe? Nunca se sabe de nada. A vida é uma caixa cheia de surpresas como a caixinha de bombons do Forest Gump.

Pink - Just Like a Pill

Tudo em excesso na vida faz mal, comprimidos, o amor. Até nos causa dependências que posteriormente são difíceis de ultrapassar.

Madonna feat Massive Attack - I want you

Música mais linda... e com artistas que adoro. Uma conjugação perfeita.
O título diz tudo.

Radiohead - Creep

'Cause today i feel a little creepy, freak, unpretty... not fucking special...
Whatever...

Gary Jules - Mad World


Sim, o mundo e a vida são coisas loucas. Andamos muitas vezes sem rumo, sem destino, às voltas nas nossas rotinas que nos distraiem e nos tornam alienados dos nossos verdadeiros problemas, os que devemos enfrentar.
Sim o mundo é uma coisa louca e estranha. Pessoas que se gostam e nada fazem para serem felizes. Há umas largas semanas assisti a uma cena do mais caricata. Um grupo enorme de amigos/conhecidos a conviver e eu a observar e perceber que ou aquelas pessoas têm receios ou não se apercebem da sua realidade e da realidade de quem os rodeia. Durante a noite apercebi-me q 4 pessoas gostavam ou no mínimo andavam interessadas entre si e não eram correspondidas. Ou seja, uma primeira pessoa que estava interessada em alguém, alguém esse que estava interessado numa outra terceira pessoa, essa que também estava interessada por outra alminha, que por sua vez me aparentou ainda andar a pensar na última relação. Uma coisa estranha de facto. E como esta situação há por aí muitos outros exemplos.
Ou uma outra situação recente, a qual não conheço assim tanto porque não conheço aprofundadamente os seus dois intervenientes, mas parecida a tantas outras, uma semelhante a que assisti de perto durante algum tempo. Em que 2 supostos grandes amigos, um deles vai aproveitando a companhia do outro, porque sempre é uma boa companhia, mas nada quer com ele. O outro gosto dele a tal modo quer quer algo mais profundo e enquanto não acontece vai alimentando esperança e estando na companhia da pessoa de quem gosta. Tudo bem que fazem companhia a ambos, só que no final, o segundo vai acabar por ficar sozinho. Mas o pior ainda é quando o primeiro tem consciência disso e ainda se aproveita mais do outro, enfim.
Não digo que situações idênticas também não me tenham já ocorrido. Eu que não sou de me encantar facilemnte, também já me aconteceu ficar fascinado e querer ter algo com alguém e infelizmente me aperceber que apenas me querem para companhia ou quem sabe um dia para um namoro de reserva... e admito: é f0did0 andar a apostar e investir tanto em alguém de quem tanto se admira e gosta e depois percebermos coisas assim.
Enfim, há mulheres que dizem que a maior parte dos homens interessantes ou está casada ou é gay. Eu digo, a minoria dos gays que acho interessantes não se interessam por mim. Enfim, mundo louco. E sem sentido, se calhar em parte como eu de momento, sem algo que me d~e verdadeiramente um sentido à minha vida.

Madonna - Rain

E agora que o Outono, a época da chuva, veio para ficar, pelo menos até finais de Dezembro, aqui fica um tema a condizer com a estação.

sábado, 22 de setembro de 2007

Crazy

Há uns bons anos atrás adorava ouvir Seal e entre os temas dele, este mesmo "Crazy". Mas não sei muito bem porquê, entretanto fiquei farto da voz dele, em parte talvez culpa das rádios nacionais que passavam as músicas dele a toda a hora.
Quando a Alanis fez este cover dele, simplesmente amei.

Pink - Nobody Knows

Sarah Mclachlan - I will remember you

Jewel - Foolish Games

These Foolish Games...

Mas não tive convite para tal

Só que enfim, há falta de convite para tal, não o fiz.
Mais uma música que me diz muito e faz parte da banda sonora do filme "Cidade dos Anjos".
Alanis Morissette - Uninvited

Com esta lullaby

E adormecer com esta lullaby, calma, serena...
Massive Attack- Teardrop

Sesta acompanhado

Hoje estava me mesmo a apetecer dormir uma sesta abraçado a alguém. Apenas isso, sentir um aconchego - In the arms of an angel.
Uma música do filme "Cidade dos Anjos"

Sarah McLachlan - Angel

The Feeling - Sewn

Esta foi uma das músicas que mais ouvi durante o Verão deste ano. Mais no início. De repente bateu-me a saudade e lá a fui buscar de novo para ouvir:

Give me the song and I'll sing it like I mean it
Give me the words and I'll say them like I mean it

Cos you got my heart in a headlock
You stopped the blood and made my head soft
And god knows
You got me sewn

Este videoclip é no entanto um pouco estranho, faz chegar ao ponto de lembrar um filme de terror, mas tem o seu significado, acho.
Quando por um lado queremos cantar e dizer algo a alguém e depois não o fazemos, há um monstro que nos vai matando por dentro e no final ficamos simplesmente paralisados e calados para sempre. É por isso que muitas vezes se deve dizer certas coisas antes que as oportunidades desapareçam.

But you may find, the chance had past you by

I can't do the way
I can't do the talk
I can't be your friend
Unless I pretend

Supertramp - It's raining again

Tão velhinha que esta é.

Amanda Marshall - Let it Rain

Depois de "Umbrella", "It's rainning men" e "Kiss the rain", mais um tema para preencher os meus dias tristes e chuvosos.

Chegou o Outono

Billie Myers - Kiss the rain

Aqui fica esta música que também gosto para celebrar a chegada do Outono, hoje, dia 22 de Setembro.
O que mais pena tenho? É que a chuva chega e não tenho a companhia certa para me por à janela enroladinho numa manta e com alguém a ver a chuva a cair, a sentir o cheiro da terra molhada e o aconchego de alguém nestes dias tristes.

Má Educação de Pedro Almodóvar na RTP1



Sábado, dia 22 de Setembro, passa na RTP1 o filme "Má Educação" de Pedro Almodóvar.
A hora prevista é às 00h15, mas com a estreia da Operação Triunfo, a ver se começa a horas.
O filme é excelente, tal como tantos outros de Almodóvar e é bom saber que finalmente a RTP começa a exibir conteúdos para todos os seus espectadores e aborde questões relacionadas com a homossexualidade. Na semana passada "Brokeback Mountain", esta semana "Má Educação".

No mínimo revoltante

Soube que um dos ex-actores da série da TVI Batanetes se suicidou esta semana.
A situação ao que parece que levou a este acto de desespero revoltou-me todo por dentro e por isso quis falar disto.
Ao que consta o senhor andava desempregado e com uma depressão enorme. De tal forma se sentiu naquele estado que se dirigiu ao Hospital de Santa Marta, em Lisboa, afim de uma consulta de psiquiatria, porque até ele próprio sentiu que precisava. Foi lhe negada e a justificação dada para tal foi que não tinha feito uma marcação com antecedência. Sabem qual foi o resultado? Desesperado e abandonado porque ninguém quis saber dele, simplesmente desistiu de viver. Chegou-se à uma janela do piso (5º piso) do dito hospital onde se encontrava e atirou-se pela janela.
É de facto revoltante. Acredito que como esta situação há muitas outras, só que como figura mais ou menos mediática, tal assunto veio para aos media. Outros não virão, como é óbvio. Não digo que o senhor por ser conhecido deveria ter um estatuto especial e concederem-lhe a consulta, só que podiam ter perguntado o que tinha ou reencaminhado para outro sítio, o que não o fizeram. E certamente devem proceder da mesma forma com outros, que se sentem abandonados e precisam de ajuda. O estado de saúde e dos médicos a que o nosso país chegou.

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

3ª Temporada de Prison Break já estreou


Pois é. Uma das minhas séries de eleição de momento está de volta ao pequeno ecrã... mas só nos Estados Unidos. Pelo menos para já. Mas fica aqui a boa notícia para quem ainda não sabia. É que há um blog fantástico onde se pode ir sacando os epsódios à medida que estes vão lá passando. Ou seja, se forem passados com a série tal como eu, nem vão esperar e vão logo sacar.
O url do blog é www.prisonbreakdownload.blogspot.com
E caso não tenha seguido a série e queira ver desde o início, tem a oportunidade de ver tudo, já que estão lá todos os episódios desde a 1ª temporada. Em vários formatos e tamanhos, é só o freguês escolher. E até há legendas para quem quiser.
Eu acabei agora de sacar o primeiro episódio desta nova temporada. Vamos lá ver o que vai acontecer com os manos presidiários mais giros da TV.

Weather Girls - It's Raining Men


Por falar em dia de chuva, chovem gajos, dizem elas. Eu não precisava desta chuva para nada. Eu queria apenas que um pingo, uma gota desta chuva me caisse em cima e me entranhasse na pele para sempre.

Rihanna - Umbrella


Because..................
You can stand under my Umbrella
Ella ella eh eh eh
Under my umbrella
ella ella eh eh eh
Under my umbrella
ella ella eh eh eh
Under my umbrella
ella ella eh eh eh eh eh eh
(because today) it's raining, raining
Ooo baby it's raining

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Cupido... uma grande série


Alguém se lembra desta série que chegou a passar há uns anos na RTP2 e mais recentemente na SicGaja? Eu adorava e lembrei-me dela a propósito da música "Human" dos Pretenders, já que era a música do genérico.
Eu segui a série e de facto era demais. E o actor principal .... huuuuummm.
Há uns tempos, uns amigos, em pleno Bairro Alto, perguntaram-me para dizer um actor que eu achasse atraente. Há muitos. Mas não sei porque, a cara do Jeremy Piven (e o corpo idem) fizeram-me sentir muito quente quanto era teenager e mesmo hoje... aquela cara máscula e safada, lol.
Bom, mas quanto à série, de tal forma adorava que me inspirei num dos episódios para fazer um argumento para uma curta-metragem. Foi um trabalho de universidade realizado há 4 anos atrás e diga-se, o professor adorou... 18 valores.

Savage Garden - Crash 'n' Burn

Esta é a minha segunda dedicatória para ti e sei que vais adorar e também tem uma mensagem linda...
Crash 'n' Burn, you're not alone
Um grande, grande beijo stôr

PS: A parte final do clip além de linda, tem o refrão em linguagem gestual. Quem sabe um bom desafio para ti. Aprenderes para depois mostrares aos teus alunos surdos?

The Pretenders - Human

Se no outro dia foste tu quem me dedicaste uma música, hoje sou eu, mas vou dedicar-te duas. A que se segue neste post, não sei se gostas, mas espero que sim. O videoclip admito que não é grande coisa.
Mas a letra é o que te quero principalmente transmitir. Todos nós amamos, todos nós sofremos, todos nós somos felizes, ora desmoronamos, mas no fundo, somos isso mesmo, humanos. Com sentimentos e emoções, os quais não lhe podemos fechar a porta quando voltam a surgir. Não te renegues a ti próprio essa condição: ser humano e ter sentimentos. Não tenhas medo de os voltar a ter.
Sim, também eu sinto que há tão pouco tempo entraste na minha vida e tornaste-te uma das pessoas mais importantes para mim, stôr. Um grande beijinho e obrigado por teres-me também deixado entrar na tua vida.

Um pouco mais pronto para quando vier algo

Falar deste tema é sempre complicado e às vezes complica-se para nada. Podia dizer tanta coisa, mas vou tentar ser o mais breve possível.
Depois de várias conversas recentes entre amigos sobre essa epidemia que é a Sida, achei por bem fazer algo que nunca tinha feito antes. O teste do HIV.
É certo que eu sei que durante a minha vida não corri grandes riscos para me preocupar com tal situação, aliás, podem-se contar pelos dedos das minhas mãos o número de pessoas com quem tive relações, onde nas quais houve quase sempre protecção a nível de sexo anal (a única excepção foi com alguém com quem mantive uma relação de 2 anos, onde supostamente havia fidelidade e como tal, em princípio, não haveria riscos), mas não oral. Embora seja uma percentagem muito baixa, há o risco de o vírus se transmitir por via oral, por assim dizer. E de facto, no passado eu corri esse risco.
E como anteriormente nunca tinha feito o teste, eu quis ter a certeza que por um lado estava totalmente "limpo" para meu próprio bem, mas também para o bem de alguém que eu venha a amar. Para ter a certeza que quando surgir algo entre mim e outra pessoa, algo a valer, onde a entrega seja total, eu tivesse de consciência tranquila.
Só que eu queria fazer o teste e não sabia muito bem como. Primeira hipótese de um novato nisto? Fui pedir à médica de família para fazer aquelas análises de rotina, para ver o colestrol, etc e aproveitei e disse que como nunca tinha feito, achava por bem fazer o dito teste. Inacreditavelmente tive uma resposta surpreendente de uma médica: "Para quê? Acha mesmo que precisa? Tem comportamentos de risco? Então não vale a pena". Acham isto normal? De uma médica? Eu não. Ainda assim, ela passou-me o papel para as análises e fiquei na dúvida com aqueles códigos e gatafunhos dela se também lá estava o teste que pedi. Afinal estava mas como não sabia, decidi falar com um amigo e fui com ele a um Centro na zona da Lapa, onde fazem esse teste de forma anónima e confidencial.
Lá, depois de falar com uma psicologa que me tratou muito bem e me deu realmente bons conselhos, ela explicou-me que havia 2 métodos para detectar a presença do vírus. Uma amostra de sangue através de uma picada no dedo, que dava o resultado quase imediato (em 40 minutos), mas que apenas permitia perceber se alguém tinha o HIV até há 3 semanas atrás; Ou uma análise de sangue mais completa que permitia ver de vez se não havia presença do vírus no organismo, mas para tal não podia ter feito sexo desprotegido até há 8 semanas atrás, isto porque o vírus tem um período de incubação (uma dita "janela" como me explicou) ainda extenso. Ah, o resultado desta análise lavaria uns dias. Mas como lhe expliquei que não era questão de desprotegido, mas que há meses não tenho sexo, ela aconselhou o teste completo porque assim punha fim a qualquer dúvida.
Lá o fiz e como expliquei, afinal também fiz juntamente com os exames que pedi à médica de família. Ontem levantei um, hoje outro e felizmente coincidem, a presença é negativa. Mais, afinal a médica de família, embora um pouco respondona, passou-me também exames às hepatites e afins e estou "limpo" de tudo.
Mas isto para chegar a uma série de conclusões:
1) Não é mito, no sexo oral desprotegido também se pode transmitir o HIV, aliás, este é um comportamento de risco;
2) Embora se possa ter quase certezas, o ideal é ter mesmo que se é saudável;
3) É apenas um conselho, mas se tem dúvida faça também o teste para seu bem e de outros;
4) Use sempre protecção, basta uma vez, uma única vez e a sua vida... deixa-a de o ser;
5) Finalmente, para dizer que sei que estou preparado, pronto e tranquilo para uma futura vida com alguém e espero que de facto que da próxima vez que me entregar a alguém, o faça até desprotegido, só que peço que o outro alguém pense da mesma maneira que eu e me garanta do mesmo modo, que podemos entregarmo-nos totalmente um ao outro sem qualquer receio para amar.

Eurythmics - 17 Again

Para todos aqueles que ainda continuam a acreditar nos seus sonhos de criança, de adolescência e que querem ser felizes.
Preferia por aqui o videoclip da banda com a minha Annie Lennox a fazer das suas mas o YouTube não deixa. Mas aqui fica o link se quiserem dar uma olhada e ficarem bem dispostos com a cara da Annie.
http://www.youtube.com/watch?v=B0A3Ku9m960
Aqui fica uma outra versão com imagens do filme Lost in Translation, isto para deixar um clip aqui postado. E acreditem na vida e vejam-na cheio de esperança como uma criança vê pela primeira vez alguma coisa.
E escutem a letra com atenção :)

O brinquedo novo que afinal não me vale de muito


Há uns dias decidi comprar uma revista de informática porque trazia uma oferta e lá a adquiri. Trouxe uns daqueles “phones” com microfone que é em parte útil para por exemplo falar no msn, escusamos estar sempre a teclar e simplesmente falamos. Que coisa tão linda, até havia em 3 modelos, isto porque havia para o portista, para o benfiquista e o sportinguista. Não é que eu seja grande adepto de clubes, mas lá trouxe o do Benfica que é por quem se torce cá em casa.
Só que depois de adquirir e experimentar o dito novo brinquedo, fiquei triste. É que a pessoa com quem eu queria falar no msn, não consegue-me ouvir por usar um programa diferente. Bolas
:-S
:-(

Uma vez mais, soltura na ordem do dia

Não, não vou falar do “espantoso” (como diriam nuestros hermanos) novo código penal, que é óptimo para por cá fora os piores criminosos do país desde homicidas, a violadores e claro, corruptos. Ou será que não perceberam isso mesmo. As leis são feitas por políticos. Se há alguma classe em Portugal que ainda não perdeu direitos e continuam a ganhá-los são eles e este é mais um. Ora, político que seja corrupto tem aqui mais uma prendinha para não ter que ir parar à prisão, caso seja apanhado.
Bom, mas indo ao que interessa. Recordam-se do que me aconteceu há dias porque pensava que tinha comido leite condensado a mais? Afinal, acho que aquilo devia era estar estragado, isto porque hoje de tarde quando cheguei a casa, apeteceu-me lanchar. Lá comi meio pão de leite misto e pensei, vou beber um chávena de café, mas com uma colherzinha de leite condensado em vez de açúcar. Lá fui eu ao frigorífico buscar um restinho que lá estava, e lá bebi aquilo. Resultado, depois de ter ingerido aquilo já “fiz" hoje 3 vezes. E questionando a minha família, ninguém ainda tinha tocado no dito leite condensado e como tal, todos estavam bem, excepto eu. Ou seja, desconfio que aquilo não estava de facto bom, estragado mesmo.
Isto é mesmo incómodo, irra. A única coisa positiva que vi nisto foi que pode ser que perca um pouco a minha barriga.

CP – Companhia Péssima (de transportes ferróviários)



O dia de milhares de pessoas foi hoje pautado por inúmeros atrasos e supressões de comboios na linha do norte. A notícia não saiu, mas o facto ocorreu.
Esta manhã, decidi ir com a minha irmã para Lisboa num comboio que faz ligação entre Azambuja e a capital. A hora de partida do dito está prevista para as 9h08 da manhã, tal como ela tem apanhado todos os dias. A questão é que algo de anormal se passou e o comboio não apareceu, nem o próximo urbano. Mas como tudo funciona bem na CP, a menina, que não passa de uma gravação formatada e inserida para passar a mesma informação todas as horas, lá ia anunciando a chegada e partida dos ditos comboios, que a menos que fossem fantasmas ou invisíveis, ninguém os viu. O facto, é que o descontentamento era geral, mesmo para mim que tinha combinado um encontro com amigos em Lisboa, e antes tinha uns assuntos meus a tratar por lá. E já tinha percebido que ia chegar atrasado. Isto fora pessoas com coisas bem mais importantes para fazer, como trabalhos e estudos, iam chegar atrasados aos seus destinos. E informações, nem vê-las. Aliás, os senhores revisores que costumam estar na plataforma de embarque à espera dos urbanos, puseram-se ao fresco quando se aperceberam dos atrasos, para não serem incomodados com perguntas e também para não terem que esclarecer os utentes.
Uma vez mais o “je” lembrou-se que tinha o número azul da Companhia maravilha e lá ligou o 808 a tentar perceber o porquê dos atrasos.
Primeiro lá apareceu a gravação em português e depois em inglês para carregar em certas teclas do telefone caso eu quisesse alguma das opções apresentadas. Mas como nada daquilo me interessava, lá esperei por um operador. Neste caso até foi uma operadora, que lá me informou: “os comboios estão com o mínimo de 50 minutos de atraso por causa da queda de uma catenária na zona de Sacavém”.
Oh, que maravilha, tudo atrasado e o raio do chefe da estação sem nada avisar aos autifalantes da estações.
Entretanto apareceu um regional, proveniente de Tomar, às 9h32, que pelos vistos podia ser que safasse a situação. Lá foi um maranhal de gente a subir e descer escadas para mudar de plataforma de embarque para apanhar o dito. Só que se a CP já tinha falhado, voltou a falhar ainda mais. Porquê? Porque o regional, como o nome indicada, para em algumas regiões, ou seja estações e não em todas. E devido a toda a esta situação, iria parar em todas. A questão que me deixou mesmo revoltado, foi que o comboio avisou tal situação ao partir, tendo deixado para trás umas largas dezenas de pessoas que podiam ter partido mais cedo, porque afinal, excepcionalmente, aquele comboio regional ia parar em todos os apeadeiros. Mas que bem que funciona esta companhia. Mas isto não fica por aqui.
Foi preciso chegar a Vila Franca, em passo lento, para avisarem aos utentes das estações seguintes que embarcassem porque o comboio parava em todas as estações. “Podem entrar e seguir a vontade", foi o que os “picas” disseram. Agora, só não referiram que o destino se mantinha, ou seja, Santa Apolónia. Foi ver uma vez mais a cara de desilusão, interrogação e espanto, quando em Braço-de-Prata o comboio em vez de seguir para Entrecampos, foi para Santa Apolónia. Eu já previa e não me preocupei, mas pessoas idosas e outras que raramente viagem de comboio, não sabiam. Resultado, mais uma confusão para a vida daquelas pessoas que tinham consultas marcadas, etc. Resultado, para mim o transtorno foi mau, mas houve situações piores. Mas eu que pensava chegar às 9h50 a Santa Apolónia, cheguei eram 10h30,
O irónico da situação foi de manhã não haver ninguém para dar informações às pessoas. À tarde, quando voltei para casa, ao início da hora de ponta, as carruagens foram invadidas por 6 revisores (quando o normal é haver um, no máximo 2) para inspeccionarem se alguém não tinha título de transporte. Quer dizer, de manhã não há ninguém para dar informações, à tarde uns quantos juntam-se e fingem que trabalham. Estive cá com uma vontadinha de me meter com eles e lhes dizer das boas quanto ao que se passou durante o período da manhã.... Grrrrrrrrrrrr.

Des'ree - Kissing You

Uma das canções da minha vida



Ando com uma vontade tão grande de beijar (um) alguém
:S

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Possesso

Tou possesso, queria pôr aqui um clip de uma música que me diz muito e queria mesmo e os sites que têm esse clip não permitem.
Talvez conheçam, é o "17 Again" dos Eurythmics.
Grrrrrrr, tou capaz de trincar alguém

Testes de vacina contra a SIDA com melhores resultados

Hoje li a seguinte notícia no Sapo:

"Testes de vacina contra a SIDA com resultados promissores
Dados apresentados no congresso “Aids Vaccine 2007”

Os resultados da primeira fase de testes de uma vacina contra a SIDA, iniciada em 2004, apresentam-se bastante promissores.
Os dados, divulgados no congresso internacional “Aids Vaccine 2007”, que decorreu recentemente em Seattle (EUA), dão conta de que o sistema imunológico de 76 por cento dos voluntários que receberam o medicamento conseguiu reagir contra fragmentos do vírus.
«Foi um dos resultados mais promissores obtidos até hoje com uma vacina experimental», refere Esper Kallás, pesquisador da Universidade Federal de São Paulo, no Brasil, um dos países que participa na pesquisa.
O comunicado da universidade dá conta de que os primeiros testes foram realizados em 360 voluntários que não têm o vírus. A análise do sangue obtido após a vacinação dos voluntários mostrou que a maioria conseguiu reagir contra o HIV em testes de laboratório.
Contudo, «precisamos de aguardar os resultados das fases seguintes, que apontarão se a vacina tem potencial para proteger as pessoas», afirma Kallás.
A vacina, produzida pelo laboratório Merck, está a ser avaliada com a colaboração de voluntários de vários países e em associação com a Rede de Estudos de Vacinas do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos.
Contudo, tal como acontece com todos os produtos que serão utilizados em humanos, esta candidata a vacina tem de passar por três fases de pesquisa clínica, antes de receber aprovação.
Entretanto, a segunda fase de testes já arrancou com a participação de mais de três mil voluntários de vários países. Apesar da perspectiva optimista, o pesquisador diz que «ainda temos muitos anos pela frente até que a vacina, se provada eficaz, esteja disponível para as pessoas».


Pode ser que seja mais uma esperança para esta epidemia. Mas que se for eficaz só daqui a uns anos será uma realidade na luta contra a Sida. Até lá, o melhor é prevenir, proteger-se.

Uma pérola engraçada do Stephan Gately

Andava eu no YouTube à procura do videoclip para pôr no post anterior, quando me deparo com esta pérola protagonizada pelo Stephan Gately.
Ao que parece, é um programa onde participou como concorrente. Uma espécie de versão do "Dança Comigo", mas no gelo.
Apesar de tudo, o rapaz nem se saiu mal de todo, penso eu. Ainda mais para quem era inexperiente naquilo. E tenho a certeza que fez melhor figura que a Britney Spears nos últimos MTV Awards.
Vejam lá um pouquinho para ficarem com uma ideia do que falo.

Uma última nota. Será que esta moda do "Dança Comigo no Gelo" vai pegar em breve, em Portugal?

New Beginning (Stephen Gately)



Engraçado como às vezes dá uma saudade e vamos buscar ao baú das recordações músicas que nos dizem tanto. Para mim, hoje, foi esta.
Entre vários motivos, este menino e esta música deram-me muitos sonhos em adolescente (não, não estou a falar de sonhos molhados) e hoje tive como que um flashback de coisas boas dessa época. E lembrei-me desta música porque teve um especial significado para mim.
Para os mais desatentos ou mesmo para quem não sabe, este rapaz, de seu nome Stephen Gately, era um dos elementos dessa banda já extinta, os Boyzone que eu tanto ouvi em teenager. Entretanto tentou carreira a solo, mas enfim com pouco sucesso. Só que este cantor irlândes despertou-me mais atenção. Porquê? Porque assumiu quem era para o mundo. Tomou a decisão de querer ser feliz e sentia que só o podia ser assumindo-se como era, gay. Ora, um adolescente cheio de sonhos como eu, entre os quais ser um dia feliz e amar, viu neste rapaz um exemplo a seguir.
E hoje senti isso mesmo. Onde anda o meu Eu da adolescência que acreditava em sonhos para ser feliz. Que acreditava no amor, que um dia conseguiria realizar-se profissionalmente naquilo que gostava, que simplesmente tinha esperança em tudo isso e que ia ser feliz. É verdade que a vida não é um conto de fadas, que dá voltas, prega rasteiras, puxa tapetes e tudo isso leva-nos os sonhos, as oportunidades de vida e quase a esperança.
Só que se vivermos no conformismo, nada daquilo em que acreditamos pode se tornar em realidade.
E foi por isso que tomei uma decisão hoje. Aliás, uma série de decisões que as espero por em prática para breve, mas as quais levam a um objectivo final/comum: vou lutar pela minha felicidade. Nem que seja aos poucos, do início, do zero, um novo começo (A New Beginning).
Este mês de Setembro não tem-me dado grandes oportunidades, aliás tenho estado grande parte do tempo em casa. Mas para os próximos hei-de me aplicar. E algumas ideias ainda um pouco incertas, amanhã, posso começar a pensar nelas melhor.
Tenho que voltar a acreditar, ser aquele puto que seguia os seus instintos e que na maioria das vezes fazia as opções correctas. Tem de ser.
Claro está que, tudo isto, toda esta vontade de querer ser de novo alguém, de amar, de ser feliz, anda com um certo incentivo algures por aí. Espero eu que este incentivo permaneça e que se intensifique ainda mais.

Come on, come on
There's gotta be a better way

PS: Hoje em dia, assumo que a nível músical a canção não é grande coisa e a voz dele idem, mas o seu significado para mim foi e continua a ser muito importante.